Como investir no Tesouro Direto? Conheça o Guia Completo

Caro Leitor,

Investir é o tipo de coisa que todo mundo quer fazer, por mais que exija disciplina e bastante determinação.

Se você é uma das pessoas que tem buscado por alternativas interessantes para investimento, com certeza já deve ter se perguntado sobre como investir no Tesouro Direto e é exatamente sobre este assunto que trata este Guia!

Entenda aqui o que é, para que serve, quais são as vantagens e riscos, por que e como investir no Tesouro Direto. Acompanhe ainda um passo a passo para aplicar dinheiro no seu futuro já!

Tesouro Direto

O que é Tesouro Direto?

O Tesouro Direto é uma das mais atrativas alternativas para se investir na renda fixa com bom nível de segurança  e normalmente com rentabilidades com atraentes para os investidores, vale ressaltar que os títulos do tesouros são os ativos que possuem o menor risco de crédito na nossa economia justamente porque apresentam a garantia do governo federal.

E, muita gente pode não saber, mas o Tesouro Direto é uma forma de o governo brasileiro arrecadar fundos para destinar aos setores de educação, infraestrutura e também saúde em todo o território nacional, melhorando a qualidade de vida dos cidadãos enquanto colabora com o futuro de alguns outros.

Os títulos públicos do tesouro podem ser comercializados em corretoras, porém o mais comum mesmo é que se tenha acesso a eles através dos bancos o que normalmente não costuma ser bom para o investidor, como você já deve saber os bancos costumam cobrar taxas de administração e custodia bem acima da média do mercado e com a rentabilidade liquida do investidor tende a diminuir.

Então, já de antemão vai a primeira dica, busque uma corretora de valores para aplicar seus recursos no tesouro muitas delas não cobram taxa de administração e isso vai refletir na sua rentabilidade.

Por que investir no Tesouro Direto?

O primeiro ponto a favor dos investimentos no Tesouro Direto é que dificilmente há perda ou desvalorização dos títulos públicos e isso mesmo em meio a confusões políticas e períodos de instabilidade socioeconômica nacional, porém vale ressaltar que se o investir optar em resgatar seus títulos antes do vencimento dependendo do títulos ele vai estar exposta a oscilações de mercado em decorrência da taxa de juros e isso pode sim resultar prejuízos financeiros, desse modo é importante priorizar e levar o titulo até a data de vencimento para eliminar esse risco que chamamos de risco de mercado.

Outro fator de considerável importância sobre como investir no Tesouro Direto é que pequenos valores são aceitos.

No geral, a partir de R$ 30 reais já é possível ser investidor deste tipo de título o que o populariza muito mais, é claro. Entretanto o valor minimo que pode ser aplicado é 1% sobre o valor unitário de um titulo, dessa maneira um titulo que tem valor unitário de R$ 8.000,00 teria uma aplicação minima de R$ 80 para o investidor.

A liquidez desse tipo de investimento, por fim, é outro atenuante. Por ser um título bastante comercializável, as pessoas tendem a comprar e vender com grande facilidade, uma segurança a mais para quem tem dúvidas sobre ficar preso a um investimento ou não.

Em resumo a liquidez dos títulos do tesouro é D+1, isso significa que se o investidor vende seus títulos hoje para o tesouro direto no dia seguinte os recursos ficarão disponíveis para resgate na sua conta corrente através de seu agente de custódia banco ou corretora de valores.

Quais são os tipos de títulos? 

Quer saber como investir no Tesouro Direto? A primeira nota a ser tomada é que tais títulos podem ser adquiridos conforme o tipo. São 5 os tipos de títulos atualmente comercializáveis:

Tesouro Prefixado antiga Letra do Tesouro Nacional – LTN: Com valores fixados previamente, este tipo de título público oferece uma rentabilidade contratada no ato da compra para o investidor, por exemplo 10% ao ano. Esse titulo é ideal para travar uma taxa de juros, principalmente quando o investidor acredita que a taxa básica de juros tende a cair durante a vigência de aplicação nesse titulo.

Tesouro Selic antiga Letra Financeiras do Tesouro – LFT: Este investimento sempre é pós-fixados com base na taxa Selic e possui uma alta liquidez sendo destinado para aquele recurso de emergência, pois caso o investidor precise resgatar antes do vencimento ele não corre o risco de ter prejuízo em decorrência a oscilação da taxa de juros, na verdade quando falamos de investimentos o risco sempre existe, porém resgatar o tesouro Selic com algum prejuízo seria uma situação raríssima, é por isso que esse titulo é considerado o mair seguro e conservador da nossa economia, superando a poupança viu.

Tesouro IPCA antiga Notas do Tesouro Nacional – Séries F, B e Principal – NTN: Com três variáveis, as notas variam tanto no modo de fixação quanto no tempo de resgate e pagamento de juros. Atualmente os mais utilizados são os títulos atrelados ao IPCA que proporcionam para o  investidor se proteger da inflação o obter normalmente um ganho real através da taxa prefixada que também é oferecida nesse titulo, por exemplo IPCA + 6% ao ano. É destinada para o investidor que deseja se proteger da inflação em um determinado prazo de aplicação.

Tesouro Direto como fazer aplicações mensais?

Qual o perfil de quem investe no tesouro direto?

Se você está pesquisando sobre como investir no Tesouro Direto, provavelmente já sabe alguns pontos importantes sobre o perfil ideal para se investir neste tipo de título.

No geral, as pessoas que buscam injetar dinheiro neste título possuem um perfil muito mais conservador do que dos demais que procuram fazer investimentos diversos, como na bolsa, por exemplo.

Só não se pode dizer que é o perfil extremo de conservação devido à existência da oscilação dos preços dos títulos em decorrência de aplicações feitas em títulos prefixados e atrelados ao IPCA.

Esses papeis sofrem com o que chamamos de marcação a mercado, ou seja todos os dias eles são precificados para cima ou para baixo, dessa maneira o investidor vai observar uma valorização ou desvalorização desses títulos em decorrência da oscilação a taxa Selic Over, vale frisar que esses títulos são inversamente proporcional a taxa de juros, de modo que quando a taxa de juros sobe os títulos mencionados são precificados para baixo, e quando a taxa de juros cai os títulos são precificados para cima, para eliminar esse risco basta levá-los até o vencimento.

Outra dica é que, se você quiser fugir dessa oscilação basta escolher o tesouro Selic que não sofre com essa marcação a mercado.

Como investir no Tesouro Direto? Descubra o passo a passo!

1º. Passo:

Escolha uma instituição financeira para iniciar seus investimento sugerimos fortemente uma corretora de valores principalmente para se livrar das taxas altas cobradas pelos bancos, vale lembrar que  é necessário contar com uma instituição financeira para intermediar as compras e vendas e que tais títulos podem ser negociados no banco ou em corretoras, conforme a sua preferência e confiança. Após decidir, abra a sua conta!

2º. Passo:

Solicite seu cadastro Para operar a compra e a venda dos títulos do tesouro, será necessário obter um cadastro especial que lhe permita tal acesso. Entre em contato com a intuição e solicite o cadastramento dos seus dados pessoais para que seja possível iniciar o investimento.

3º. Passo:

Obtenha sua senha provisória de acesso após o cadastro ser realizado, você vai receber uma senha provisória para acesso ao site em que é possível administrar as compras e vendas de títulos do Tesouro Direto. A partir do recebimento desta senha é possível verificar o saldo e os extratos dos valores disponíveis em sua conta.

4º. Passo:

Troque a senha para começar a investir ainda no primeiro acesso, realize a troca de sua senha provisória para uma senha pessoal. Essa deve ter de 8 a 16 dígitos que mesclem letras, numéricos e caracteres diversos para dificultar o acesso impróprio à conta. Feito isso você já começa a ser considerado como um perfeito investidor do Tesouro Direto!

5º. Passo:

Use o Orientador Financeiro a seu favor, além de iniciar os seus investimentos lembre-se se possível de solicitar auxilio junto a um assessor de investimentos para que ele possa te ajudar na escolha da composição dos títulos da sua carteira caso não se sinta seguro e deseje ter uma orientação extra no inicio dessas aplicações, vale frisar que o papel do assessor de investimentos é auxiliar o investidor, porém toda a decisão de escolha de investimento cabe unica e exclusivamente  ao investidor.

Quais são os riscos e as vantagens de investir no tesouro direto?

Como investir no Tesouro Direto? Ainda com dúvidas? Veja a seguir um resumo das principais vantagens e riscos deste tipo de compra de título:

Riscos:

O Tesouro Direto é bastante seguro ainda assim, há que se destacar que existe uma pequena probabilidade de perda de dinheiro quando há a desvalorização do título que pode ocorrer devido a variações na economia nacional. Geralmente, o risco está associado ao ato de ter que vender o título adquirido antes do prazo pré-estabelecido. Nestes casos, dificilmente o investidor consegue sair com um bom ganho.

Vantagens:

Há quem diga, por outro lado, que o investimento no Tesouro Direto é completamente seguro. A rentabilidade desta aplicação é muito boa também e os custos de manutenção baixíssimos! Outra grande vantagem sobre como investir no Tesouro Direto é que ele costuma ser bastante previsível e possui uma excelente liquidez, principalmente em alguns dos tipos que aqui já foram mencionados.

Como montar um planejamento com o tesouro direto?

Quais são os principais custos? Existe tributação de ganhos?

Para investir no Tesouro Direto é necessário quitar algumas taxas que fazem parte deste mercado financeiro. São elas a taxa BM&EBOVESPA e a taxa da própria instituição.

A primeira taxa é também chamada de taxa de custódia, já que é o local em que os títulos  ficam guardados ao longo da vida financeira de um investidor. A porcentagem desta cobrança costuma ser de 0,30% ao ano, valor este sobre os títulos, evidentemente. Vale lembrar que esses 0,30 ao ano é cobrando semestralmente em duas parcelas 0,15% e 0,15% sempre no primeiro dia útil do ano e no primeiro dia útil do segundo semestre.

Outro ponto que devemos citar é que essa cobrança não é abatida dos seus investimentos em títulos do tesouro, é necessário ter dinheiro disponível em conta corrente no agente de custodia para quitar esses débitos.  Caso isso não ocorra o investir estará sujeito a pagamento de multa diária a depender do agente de custódia escolhido.

Outra cobrança comum ao Tesouro Direto é a taxa devida a instituição financeira que recebe por seus serviços, seja o banco ou a corretora. Vale destacar que algumas empresas se quer cobram esta taxa, como destacado no site do tesouro e mencionado nesse artigo.

Qual o lucro para quem deseja saber como investir no Tesouro Direto?

O rendimento do Tesouro Direto é realmente bom! Alguns títulos podem render em torno de 50% a mais que a poupança por exemplo inclusive com maior nivel de segurança conforme mencionado e quanto mais tempo o dinheiro ficar investido, evidentemente melhor!

Lembre-se sempre de conferir a melhor data para liquidar o titulo adquirido para não perder dinheiro e alcançar a margem pretendida de lucro!

Como investir no tesouro direto de forma profissional? 

 

Conclusão

Investir no tesouro direto é uma excelente alternativa para o investidor, porém é importante saber escolher quais os títulos que compõem a sua carteira de investimentos e principalmente casar os prazos de aplicação e regastes, para que você não tenha surpresas desagradáveis caso precise resgatar o recurso antes do prazo em títulos que sofrem precificação a mercado, já o tesouro Selic é o ideal para reservas de emergência e deve ser utilizados para investidores iniciantes.

Antes de de fechar esse artigo vou deixar a última dica, se você é um investidor conservador e não deseja ver sua carteira oscilando para cima e para baixo, e queira direcionar algumas aplicações de seus investimentos para títulos prefixados ou atrelados ao IPCA, é plausível analisar alguns títulos privados de renda fixa como: CDBs, LCIs, LCAs, e LCs, pois esses não sofrem com a marcação a mercado.

Ainda com duvidas sobre como investir no Tesouro Direto? Aproveite para tirar todas elas e consulte já um assessor para iniciar os seus investimentos!

 Saiba como escrever para o site Aprenda Investir  😀